UMA PALAVRA SOBRE AVALIAÇÃO ESCOLAR

O ato de avaliar está presente em todos os domínios de atividade humana. No universo da escola de Educação Básica, ela se apresenta formalmente organizada e sistematizada, vinculada a objetivos escolares implícitos ou explícitos, que, por sua vez, refletem valores e normas sociais. A avaliação escolar não acontece em momentos isolados do trabalho pedagógico: ela o inicia, permeia todo o processo e o conclui.
A avaliação está estritamente ligada à natureza do conhecimento, e uma vez reconhecida essa natureza, a avaliação deverá ajustar-se a ela se quiser ser fiel e manter coerência com os objetivos de ensino daquela etapa do processo.
É importante que os educadores tenham em conta que a avaliação não é uma atividade neutra ou meramente técnica, mas sim uma atividade dimensionada de tal forma que mantenha coerência com os princípios metodológicos assumidos na prática pedagógica.
Na condição de avaliador, o professor irá interpretar e atribuir sentidos e significados à avaliação escolar. Existem vários tipos de avaliações onde o professor conseguirá observar o desenvolvimento do aluno, um exemplo é a prova, com questões abertas dissertativas onde o aluno coloca com suas palavras o que entendeu sobre o assunto. Esse tipo de instrumento de avaliação pode conter também questões de múltipla escolha, para que o aluno indique uma ou mais respostas coerentes com a pergunta. Outra forma de avaliar o aluno é aquela que chamamos de auto avaliação, na qual, através de algumas afirmações, ele irá analisar e dizer como foi seu desenvolvimento.
No contexto escolar, avaliar não é somente atribuir uma menção a um aluno através de uma única nota que ele tenha tirado em uma prova, pois, muitas vezes, no dia daquela prova, o aluno pode não estar bem emocionalmente, pode ter acontecido algo que o tenha deixado abalado e por isso prejudicar seu desempenho na prova.
A avaliação deve ser um instrumento no qual se possa identificar e analisar a evolução, o rendimento e as modificações do educando, confirmando a construção do conhecimento, que reúna toda sorte de produções do aluno, observações do professor, educacionalmente contextualizadas e não algo que é usado apenas para dar satisfação aos pais do que foi aprendido ou não pelo aluno ou para indicar se o aluno foi ou não foi aprovado.
Fazendo uma analogia com o cinema, o processo de avaliação equivale ao filme, enquanto que uma prova pode ser comparada a uma fotografia. Porém, mesmo que a preocupação principal seja o filme, devemos nos preocupar também em produzir boas fotografias, indicando claramente os objetivos de ensino e habilidades que serão avaliadas e preparando um processo de correção que possa identificar as dificuldades individuais de cada aluno.

Conheça algumas avaliações escolares clicando no menu Ensino Fundamental I, e escolhendo a opção Avaliações.

Deixe uma resposta